< voltar

Notícias do Mercado

Compras governamentais podem ser, obrigatoriamente, por pregão eletrônico


19/02/2016 - Fonte: CNM

Atualmente, o uso do pregão eletrônico é uma opção para o gestor público. Mas, uma proposta que tramita em caráter conclusivo na Câmara dos Deputados estabelece que a aquisição de bens e serviços comuns seja efetuada mediante licitação na modalidade de pregão, e o processo deve ser eletrônico sempre que houver possibilidade técnica.
O Projeto de Lei 285/2015 será apreciado pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Apresentado pela deputada Conceição Sampaio (PP-AM), o texto diz que o pregão eletrônico deve garantir condições de segurança em todas as etapas do certame e ter certificação digital, além de outras regras impostas por regulamento.
De acordo com a justificativa do PL, o Brasil demonstra grandes avanços nos direitos eletrônicos e na certificação digital. “Podemos aproveitar esse desenvolvimento para melhorar o nosso sistema de licitações. Um dos grandes problemas do sistema de licitação brasileiro são as fraudes, que infelizmente, acontecem por meio da interferência humana”, diz o texto.
Assim, a matéria justifica: “essa proposição visa instituir o sistema de pregão eletrônico com certificação digital em todos os entes da federação, salvo inviabilidade técnica”.