< voltar

Artigos

Métricas de Sustentabilidade associadas à Assinatura Digital


Por Waldemar Felippe - QualiSign Informática

Durante 2012 divulgamos uma série de artigos falando sobre as vantagens do uso dos certificados digitais na formalização de contratos eletrônicos. Nestes artigos enfatizamos aspectos como redução de custos, aumento de produtividade, segurança, qualidade, simplificação de processos, controle das operações, mobilidade, agilidade, além de garantias de não-repúdio, autenticidade integridade, vantagens estas que estão tornando a certificação digital uma ferramenta imprescindível na vida das principais organizações. Mas não basta apenas inovação e o uso eficiente de tecnologia para tornar uma empresa mais competitiva. As empresas inovadoras também estão preocupadas com o uso sustentável da energia e recursos naturais a serviço da qualidade de vida do cidadão e vêem na inovação e no uso eficiente da tecnologia fatores de competitividade e sustentabilidade empresarial e social.

Grandes empresas dos setores público e privado já estão fazendo uso intensivo da certificação digital para a formalização de contratos através da assinatura digital. Além dos ganhos financeiros e de competitividade, estas empresas também estão se beneficiando e promovendo o uso sustentável de tecnologias inovadoras. Não imprimir documentos em papel é um ato que devemos procurar fazer sempre que possível. Pequenos gestos como este, quando somados, dão um resultado fantástico no curto e no longo prazos.

Apenas para que se possa ter uma ideia, cada 10.000 folhas tamanho A4 valem uma árvore. Desta forma, uma empresa que produza 2.400 contratos por ano, cada contrato com uma média de 5 (cinco) páginas, em 2 vias, consumirá 24.000 páginas, por ano. Isto significa dizer que(**):

2,40 árvores precisarão ser cortadas;

600,00 Kwh de energia e 6.000 litros de água serão consumidos na produção desta quantidade de papel

6.409,80 Kg de CO2e*/ano serão emitidos para o transporte dos documentos e 30,72 Kg de CO2e*/ano serão emitidos para a produção do papel necessário para a confecção das vias dos contratos. Para compensar esta emissão de CO2e serão necessárias 25,76 árvores (Árvores da Mata Atlântica).

*CO2e (CO2 equivalente) - É uma medida métrica utilizada para comparar as emissões de vários Gases de Efeito Estufa baseado no potencial de aquecimento global de cada um. O CO2e é resultado da multiplicação das toneladas emitidas do gás do efeito estufa que se deseja converter em CO2 e pelo seu potencial de aquecimento global. Por exemplo, o potencial de aquecimento global do gás metano é 21 vezes maior do que o potencial do CO2. Então, dizemos que o CO2 equivalente do metano é igual a 21.

**Valores estimados com base em parâmetros padrões e algumas premissas estabelecidas, como o número de vias de um contrato, distâncias médias percorridas para transporte dos documentos, consumo médio de água e energia para a produção de papel e outras variáveis. Assim, poderá haver diferenças dependendo do porte e da forma como se faz a gestão de documentos.

Utilizar assinatura digital de documentos eletrônicos significa colaborar com a sustentabilidade de nosso planeta. O PNDE – Portal Nacional do Documento Eletrônico, o principal portal de assinatura digital do país, disponibiliza um Simulador de Sustentabilidade que permite que você calcule, dentro de sua realidade, quantas árvores deixarão de ser cortadas, quanta energia deixará de ser consumida, quantos litros de água serão economizados e quanto CO2 deixarão de ser emitidos durante 1 (um) ano de uso do PNDE. Para utilizar este simulador acesse https://www.documentoeletronico.com.br/bensustentabilidade.asp. A natureza agradece!