< voltar

Notícias do Mercado

Renato Martini: Biometria é caminho sem volta


09/08/2016 - Fonte: ITI

Na última sexta-feira, 6 de agosto, o diretor-presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação – ITI Renato Martini esteve presente em Autoridade de Registro – AR para a coleta biométrica das impressões digitais e face, procedimento recém-implementado para a emissão de certificado digital no padrão da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil.

Segundo Martini, visitar pessoalmente uma AR da ICP-Brasil permite perceber sem quaisquer mediações em que estágio está a implementação da coleta biométrica no âmbito das entidades credenciadas pelo ITI.

“A biometria é caminho sem volta. Trata-se de mais um elemento essencial de identificação que atribui ao certificado elevadas características de segurança. Fiquei bastante satisfeito com o atendimento e posso afirmar que não há qualquer acréscimo de tempo se comparadas a tradicional e esta nova forma de emissão”, comentou o diretor-presidente do ITI.

Perguntado sobre os prazos para que todas as Autoridades Certificadoras se adequem ao novo procedimento, o mandatário do ITI foi enfático.

“O prazo para que inicie a operação do sistema biométrico na ICP-Brasil foi definido e divulgado para todos que atuam diretamente da emissão de certificados digitais. Em 13 de novembro de 2016 este sistema entrará em funcionamento. Estamos diante de uma das maiores implementações de segurança para a confirmação de identidades no Brasil. Vamos cumprir os cronogramas e contamos com todas as Autoridades Certificadoras ICP-Brasil para que este seja mais um case de sucesso em nosso sistema nacional de certificação digital”, finalizou.

Opiniões

Para o assessor técnico do ITI e coordenador do grupo técnico de trabalho sobre biometria Eduardo Lacerda, as entidades vinculadas à ICP-Brasil precisam acostumar-se com a tecnologia, integrá-la aos seus sistemas e aperfeiçoar e treinar o procedimento de coleta.

“O tempo para coletar as quatro impressões digitais e fotografia são diminutos e praticamente não interferem no tempo geral. É importante que a coleta seja feita com qualidade e caso o requerente não tenha qualidade nas impressões que todos os procedimentos determinados em norma sejam seguidas”.

Já o agente da Autoridade de Registro da Certisign Tiago Neves diz que há uma boa expectativa sobre o possibilidade de analisar e, posteriormente, confirmar a identidade de um requerente ao certificado digital com base em seus dados biométricos.

“Até que ponto era possível atestar ou não a autenticidade de um documento? Com a biometria isso não ocorre pois teremos a certeza de que ele não estará se passando por outra pessoa. Com o banco de dados biométrico estabelecido, teremos maior respaldo e ganho de tempo na emissão de um certificado ICP-Brasil”, declarou.